Constelação Familiar para quem?


Qualquer pessoa que tenha um tema pessoal pode pedir para um facilitador de constelações colocar seu tema na perspectiva sistêmica.


Começamos sempre com um tema pessoal, não pela descoberta de uma ocorrência importante na família ou curiosidade.


Para encontrar um tema é preciso que você se pergunte: O que me incomoda?


O que me falta? O que me provoca dor e sofrimento? Qual o meu caminho?


Assuntos recorrentes na vida que não diluem com a dedicação para a mudança de comportamentos, temas que se repetem em um processo terapêutico, o resultado insistente ou repetido em um tratamento de saúde, são sinais de que o olhar sistêmico de uma constelação familiar, pode trazer luz para o que mais pode movimentar o tema.


Os temas de crianças ou adolescentes deve ser trazido por seus pai e/ou mãe e se estes lhe faltam, pelo seu tutor legal. A participação dos menores na constelação depende de idade, envolvimento com o tema e a vontade de participar. Esta participação deve ser avaliada pelos pais ou tutores e o Constelador.


Adriana Campidelli


Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon